Uma menina que já viveu demais

abril 22, 2008 at 12:10 am (perfil)

Uma menina que já viveu demais

A busca pelo novo e pelo diferente motiva sua vida

 

Quando conheci Marta imaginei que era uma menina de no máximo 18 anos e que era uma garotinha qualquer do Rio de Janeiro. Me enganei totalmente: ela já tem 24 anos e mesmo que essa carinha de criança tente nos enganar, não consegue por muito tempo, quando começa a falar e expor suas idéias e contar todas as suas experiências é impossível  não  pensar que ela tenha mais de 30 anos.

 

Olhando para ela qualquer pessoa sabe que  é do Rio. Ela tem todo o jeitinho tranqüilo e despojado de ser e seu sotaque é acentuadíssimo. Marta é natural de Niterói, quando criança adorava a cidade, mas hoje que já está mais velha acha que a cidade não proporciona mais “rocks” (gíria capixaba que ela acha o máximo falar) para a sua idade. É jornalista da Globo e é voluntária de uma ONG.

 

Desde adolescente começou a se interessar por trabalhos sociais, e quando seu irmão Hugo fez intercambio pela Organização não governamental,ONG , American Fields Service, AFS,  ela se tornou uma voluntária. Mais jovem teve a oportunidade de ir para a África do Sul fazer um trabalho voluntário. Nessa época cursava Jornalismo na PUC do Rio. Tentou conciliar o trabalho com a profissão e foi para a áfrica trabalhar em uma produtora de vídeos africanos de cunho social e também trabalhou com crianças aidéticas.

 

África do Sul. A escolha de Marta em ir para a África do Sul foi im pouco aleatória, queria mesmo ter ido para a França, mas por algumas complicações isso não aconteceu. Antes de ir várias pessoas a alertaram sobre o alto índice de estupros no país. É um dos paises com a maior taxa mundial deste tipo de crime. Mas ela não deixou que isso atrapalhasse sua experiência. Trabalhou na distribuidora de filmes e, paralelamente , em um orfanato que ajudava crianças, jovens e velhos aidéticos. A experiência para ela teve um impacto muito forte e afirma que isso a tornou a pessoa que é hoje.

 

 O Jornalismo é uma área em  que é apaixonada e desde quando terminou a faculdade até agora teve êxito na profissão. Se formou em meados de 2006 , mesmo com pouco tempo de formada, nunca esteve desempregada. Quando voltou do trabalho voluntário na África, fez prova para estagiária na Globo, sem pretensões de passar. Conforme as etapas foram ocorrendo ela nem acreditou quando chegou na última . No final, teve que optar por alguma área na globo,  e escolheu Esporte Espetacular, e mesmo achando que sua vocação era trabalhar com algo voltado para a área social se descobriu na área de esporte. “Amo, gosto, é o que eu quero fazer pra minha vida, trabalhar com esporte” ,ressalta ela .

 

Hoje Marta trabalha no Info globo, na área de educa~ção, mas como todos já conhecem seu amor pelos esportes, sempre ajuda na editoria. Mesmo não trabalhando com esportes acredita que vai voltar à área , mas no momento quer experimentar coisas novas e sonha alto. “Quero voltar a África do Sul para cobrir a Copa do Mundo”, diz ela. Mas tudo ainda são planos, que se dependerem dela, com certeza, vão sair do papel.

Anúncios

Link permanente Deixe um comentário

Dilemas, dilemas,dilemas…

março 28, 2008 at 1:44 pm (perfil)

Dilemas, dilemas,dilemas…

As aparências nunca mostram o que está por dentro

Sentada na última carteira da sala, tímida e acanhada não parecia conhecer nenhum aluno da classe agia como uma aluna novata. Levanta-se dirige-se a professora, e confirmo minha idéia é realmente uma aluna nova, está pagando matéria na sala do 5 período,cursa o 6 período noturno. Convido para fazer dupla comigo no exercício.  As duas ainda acanhadas, resolvo dar inicio as perguntas e Liana Ribeiro Simões, 23, começamos a conversa como amigas de infância.

Todo o perfil traçado antes de conhecê-la vem abaixo, apesar de parecer tímida não é. Liana começa falando dos seus amores do seu atual relacionamento de 3 messes e confessa que sua grande paixão é o namorado antigo. Mas como ela mesmo diz que a palavra chave de sua vida é: Dilema. E esse é um dilema que não consegue resolver, com quem ficar, características que faltam em um tem no outro.

 Liana é uma menina muito simpática e comunicativa. Apesar de todas essas qualidades acha difícil de relacionar-se com sua turma do sexto período, não tem muita amizade com a turma. No entanto para ela não existe a chance de mudar de horário porque trabalha o dia inteiro e só tem a noite para estudar.  Liana começou  curso de Jornalismo na UVV mas abandonou o curso e depois  de dois anos iniciou na Faesa porque acreditava ser melhor conceituada, mas ela prefere o sistema de organização da UVV.

Link permanente Deixe um comentário