COLUNAS

abril 22, 2008 at 12:11 am (COLUNAS)

Relembrando o Rio de Janeiro

O Seminário, Folclore no Terceiro Milênio, aconteceu na última sexta-feira,11, na Ufes, com a participação de palestrantes do Brasil inteiro. A primeira palestra foi do ambientalista Roberto Rocco lembrando um pouco sobre o centro de Rio do Janeiro. Enquanto falava, um casal que estava sentado no último banco avivava a memória sobre os bons momentos e boas coisas que existem no centro do Rio e frisaram o ótimo chop  dos bares do centro.

 

 Meio Ambiente

Roberto Rocco, ambientalista, no seminário Folclore no Terceiro Milênio, ressaltou a falta de cultura no Brasil. Questionou porque as pessoas não se incomodam em jogar lixo no chão e a falta de preocupação com o meio ambiente de agora e de amanhã. Apresentou o projeto “De olho no Ambiente”, o público se entusiasmou com as fotos dos trabalhos desenvolvidos em aldeias indígenas.

 

Protestos a favor da Paz

Protesto Pró Tibet estão marcando a passagem da tocha olímpica pelo mundo. Mesmo com  forte segurança, os manifestantes estão conseguindo driblar-lá realizar seus protestos contra a China. Em vários países o percurso da tocha foi reduzido por causa das manifestações. O parlamento Europeu votou um boicote a  festa de abertura das Olimpíadas para forçar a China a estabelecer um acordo com o Tibet. 

Ficou SÓ

O aluno do quinto período Igor Gonçalves está sozinho no “campo”, cada dia que passa seus jogadores caem. Três de seus amigos estão namorando, então agora é normal encontrar Igor no meio das festas sozinho ou com outro grupo de amigos. No entanto Igor diz que ainda não está preparado para entrar para o grupo dos casados .

 

Papa em visita aos EUA

 O Papa Bento XVI, está em visita aos Estados Unidos por seis dias. Apesar do país ser, em sua maioria protestante, inclusive o Presidente, George W. Bush. O Papa foi muito simpático em seu discurso na casa Branca mesmo com algumas posições divergentes do Presidente, como a Guerra no Iraque. Sua Santidade falou sobre  a liberdade e dignidade dos seres humanos, e disse estar confiante de que os EUA irão resolver as situações conflituosas ponderando esses aspectos.

Anúncios

Link permanente Deixe um comentário

Uma menina que já viveu demais

abril 22, 2008 at 12:10 am (perfil)

Uma menina que já viveu demais

A busca pelo novo e pelo diferente motiva sua vida

 

Quando conheci Marta imaginei que era uma menina de no máximo 18 anos e que era uma garotinha qualquer do Rio de Janeiro. Me enganei totalmente: ela já tem 24 anos e mesmo que essa carinha de criança tente nos enganar, não consegue por muito tempo, quando começa a falar e expor suas idéias e contar todas as suas experiências é impossível  não  pensar que ela tenha mais de 30 anos.

 

Olhando para ela qualquer pessoa sabe que  é do Rio. Ela tem todo o jeitinho tranqüilo e despojado de ser e seu sotaque é acentuadíssimo. Marta é natural de Niterói, quando criança adorava a cidade, mas hoje que já está mais velha acha que a cidade não proporciona mais “rocks” (gíria capixaba que ela acha o máximo falar) para a sua idade. É jornalista da Globo e é voluntária de uma ONG.

 

Desde adolescente começou a se interessar por trabalhos sociais, e quando seu irmão Hugo fez intercambio pela Organização não governamental,ONG , American Fields Service, AFS,  ela se tornou uma voluntária. Mais jovem teve a oportunidade de ir para a África do Sul fazer um trabalho voluntário. Nessa época cursava Jornalismo na PUC do Rio. Tentou conciliar o trabalho com a profissão e foi para a áfrica trabalhar em uma produtora de vídeos africanos de cunho social e também trabalhou com crianças aidéticas.

 

África do Sul. A escolha de Marta em ir para a África do Sul foi im pouco aleatória, queria mesmo ter ido para a França, mas por algumas complicações isso não aconteceu. Antes de ir várias pessoas a alertaram sobre o alto índice de estupros no país. É um dos paises com a maior taxa mundial deste tipo de crime. Mas ela não deixou que isso atrapalhasse sua experiência. Trabalhou na distribuidora de filmes e, paralelamente , em um orfanato que ajudava crianças, jovens e velhos aidéticos. A experiência para ela teve um impacto muito forte e afirma que isso a tornou a pessoa que é hoje.

 

 O Jornalismo é uma área em  que é apaixonada e desde quando terminou a faculdade até agora teve êxito na profissão. Se formou em meados de 2006 , mesmo com pouco tempo de formada, nunca esteve desempregada. Quando voltou do trabalho voluntário na África, fez prova para estagiária na Globo, sem pretensões de passar. Conforme as etapas foram ocorrendo ela nem acreditou quando chegou na última . No final, teve que optar por alguma área na globo,  e escolheu Esporte Espetacular, e mesmo achando que sua vocação era trabalhar com algo voltado para a área social se descobriu na área de esporte. “Amo, gosto, é o que eu quero fazer pra minha vida, trabalhar com esporte” ,ressalta ela .

 

Hoje Marta trabalha no Info globo, na área de educa~ção, mas como todos já conhecem seu amor pelos esportes, sempre ajuda na editoria. Mesmo não trabalhando com esportes acredita que vai voltar à área , mas no momento quer experimentar coisas novas e sonha alto. “Quero voltar a África do Sul para cobrir a Copa do Mundo”, diz ela. Mas tudo ainda são planos, que se dependerem dela, com certeza, vão sair do papel.

Link permanente Deixe um comentário

Dono da verdade

abril 4, 2008 at 1:58 pm (Cronicas)

Primeiro de Abril, Dia da Mentira. Michele, 18, quer levar uma mentira mais a fundo. O que era para ser uma brincadeira de jovens acaba em tentativa de extorção. Michele e seus amigos decidem simular seu p´roprio sequestro, para conseguir 10 mil reais da família da estudante. Ela e mais três amigos planejam toda a “brincadeira”.

 Todos os quatro são estudantes do ensino superior e de acordo com eles não tiveram a intenção de fazer o aquilo. Tudo era para ser uma simples brincadeira que saiu do controle. Esta não é a primeira vez que nos últimos anos escutamos sobre “brincadeirinhas” de adolescentes universitários de classe média que abusam da lei.  

No passado foi o caso do espancamento da empregada doméstica por universitários de classe média no Rio. E ainda os pais dos agressores fizeram infelizes declarações, como: “Meu filho é só uma criança, o lugar dele é na Universidade”. Será que essas supostas crianças realmente não sabem o que estão fazendo? 

Com certeza, os pais acham que estão fazendo um ótimo trabalho. “Até que enfim meu filho entrou na faculdade, acabou minha responsabilidade”. Podemos culpar a criação dos meninos? Os pais erraram, com certeza? Este é um bom momento para analisarmos que tipo de pessoas o nosso País está formando, jovens inconsequentes que não se importam com a lei. 

No Brasil a sensação de impunidade está dentro das pessoas, principalmente dos jovens de hoje que cresceram com Collor e mensalão. É claro que não podemos generalizar, mas quase todo jovem vai na “onda” da sua turma.  

é hora de refletir sobre o que os jovens estão fazendo e estão pensando, poruqe este será o Brasil de amanhã. Pessoas que não possuem ética, valores morais, serão futuros corruptos. A educação não é só matéria, os pais devem ser mais atentos e acompanhar a educação do filho não deixar essa responsabiidade somente para a sociedade.

Link permanente 1 Comentário

Um Heroi e uma Cidade

abril 4, 2008 at 1:48 pm (Cronicas)

Ao excelentíssimo Senhor Presidente,  

Senhor, o meu municipio passa por alguns problemas.Há mais de 15 anos, um homem começou a ser notado dentro de minha cidade. Ele fez uma revolução a favor dos trabalhadores da empresa onde trabalhava por causa das más condições. Esse homem ganhou respeito e admiração de sua classe tornando-se líder dos trabalhadores. 

Logo depois ingressou em um partido, para concorrer a cargos públicos, porque realmente acreditava na sua luta para ajudar aos seus companheiros de trabalho. Mesmo com toda a admiração e respeito de sua classe, quando concorreu a prefeito da cidade, não ganhou. 

Anos se passaram, e o ex-trabalhador, sem ensino superior, como a maioria dos habitantes do município, não conseguia o apoio do povo na sua candidatura. Mas em um ano de eleição, ele conseguiu reverter essa situação e ganhou o respeito e a admiração não só dos trabalhadores, mas de todos os outros moradores, sendo eleito  prefeito.  

Se tornou uma figura emblemática, um herói do povo, aliás era um homem como a gente, sem ensino superior e ex – operário . Nunca, aqui na cidade, um homem com o perfil dele tinha conseguido chegar ao poder. Esses cargos sempre ficaram para os ”grandes” que tinham muito dinheiro e que tinham faculdade. 

O povo está “super” feliz com ele no poder, mas algumas coisas estranhas começaram a acontecer. A assessoria do prefeito é formada por pessoas que sempre tiveram muito dinheiro e não são vistas como pessoas de boa índole. Vários casos de roubo dentro da sua gestão foram denunciados, mas nenhum caso envolve ele diretamente, somente pessoas que são próximas. O partido no qual é filiado ,também acorreu vários problemas que colocam em questão a  moral dos que fazem parte.

 O povo não quer acreditar que ele está envolvido com isso, alias o mandato dele tem algumas coisas boas; ajudou aos pobres, melhorou a infra-estrutura da cidade. Mas os fatos que acontecem me fazem questionar se mesmo ele não estando envolvido diretamente, faz  parte dessas coisas erradas que seu grupo anda fazendo.

 Mas não consigo enxergá-lo como ladrão aliás ele é gente como a gente, ninguém da gente conseguiu chegar lá. Talvez se ele diz que não está envolvido, realmente não esteja. E o povo da minha cidadezinha acredita nele, ele não pode estar errado. Ou então estamos acreditando em um sonho que nunca existiu. 

 

Atenciosamente,

Lígia Tosta Cardoso

Link permanente Deixe um comentário